Imprensa‎ > ‎Arquivo 2001-2004‎ > ‎

Duas empresas têm tecnologia nacional

postado em 24 de jan de 2012 15:48 por Eduardo Neger ‎[NEGER® Telecom]‎   [ 24 de jan de 2012 19:46 atualizado‎(s)‎ ]

Jornal da Tarde, 01 de agosto de 2001

Duas das quatro empresas que farão testes na primeira fase têm tecnologia nacional. A Telsate Telecomunicação Indústria e Comércio tem à disposição três tamanhos de bloqueadores para pequenos, médios e grandes ambientes. A empresa já desenvolveu o sistema para um presídio em uma área rural na Bolívia. O custo foi de US$ 7 mil.

"Mas não podemos falar em custos no Brasil", disse o gerente comercial Pedro Vateresian. Segundo ele, os bloqueadores são aparelhos pequenos que cabem em maletas no estilo 007. O gerente explicou que é necessária a instalação de antenas dentro dos presídios. "Elas podem ser protegidas por vidros à prova de bala."

A outra empresa é a NEGER Telecom, também brasileira. O engenheiro Eduardo Neger ressaltou que tecnicamente existem duas alternativas de bloqueadores.

Uma delas é o estilo gaiola - uma espécie de cerca de arame - em volta dos muros. "Mas isso não tem se mostrado eficiente." A outra é um aparelho que gera ruído e confunde o celular. As outras duas empresas são de tecnologia suíça e israelense.

Comments